Vivemos em um mundo completamente conectado. Boa parte de nossa vida social, pessoal e profissional se desenrola online. Fazemos compras, entramos em contato com nossos amigos, trabalhamos e até gerenciamos nossas finanças na internet.

Mesmo sabendo da importância de nossas contas em serviços online, a maior parte de nós insiste em não cuidar minimamente da sua segurança. Isto pode ter consequências que vão muito além daquele post constrangedor que fizeram no seu facebook, quando você esqueceu sua conta logada na lan house. Mas não se preocupe, vamos enumerar as principais bobagens que você deve estar fazendo com sua segurança online e te ensinar a melhor maneira de corrigi-las. Acompanhe com a gente:

 

Você escolhe senhas ruins

Senhas são as chaves que confirmam a sua identidade para um site ou serviço. Alguém com sua senha pode, na maioria dos casos, desempenhar todas as funções daquela conta como se fosse você. Isso inclui do envio de mensagens aos seus amigos até a movimentação do seu dinheiro e o gerenciamento dos seus contatos profissionais. Não entendendo isso, a maioria das pessoas coloca a sua segurança em risco com senhas ruins.

É o caso de quem usa sequências como “123abc”, “123456” e “senha” para proteger seus dados. Outra péssima ideia é usar nomes de parentes ou datas especiais. Estas senhas podem ser descobertas através de ataques simples, que testam sequências comuns, ou mesmo adivinhadas por alguém que tem conhecimento da sua vida. Outro péssimo hábito é usar a mesma senha em vários lugares. Caso alguém consiga a senha de um site, ganha acesso a todos os outros.

Liste todos os serviços online que você usa: redes sociais, emails, bancos, fóruns e lojas online onde você possui cadastro. Veja quais são as senhas fracas e as substitua por outras mais robustas. Existem várias técnicas para isto.

Você pode usar uma sequência de palavras, que é fácil de lembrar e difícil de ser descoberta, por exemplo. Você pode também usar um gerador de sequências aleatórias. As sequências aleatórias (como “EyZc7E8g”) são difíceis de serem hackeadas, mas são difíceis de decorar também. Uma frase com 4 palavras desconexas (“Sapato Cachorro Ratoeira Elevador”) oferece segurança equivalente a uma sequência aleatória de 10 dígitos e é muito mais fácil de lembrar. Você pode usar também um gerenciador de senhas, como o LastPass.

Você pode ter estas senhas anotadas e guardadas em algum lugar seguro. Cuidado: dentro da sua carteira, embaixo do teclado ou solto na gaveta não são lugares seguros! Evite digitar suas senhas em computadores de amigos e principalmente em máquinas de acesso público, como lan houses e hotéis.

senha cuidado

Você tem métodos de recuperação de senha ruins

A maior parte dos sites pede que você preencha uma pergunta de segurança para lhe fornecer uma nova senha, caso perca a sua. Normalmente a nova senha é enviada para um endereço de email ou telefone celular, por SMS.

Perguntas como “Em que escola estudou?” ou “Qual o nome de solteira da sua mãe?” podem ser facilmente respondidas por qualquer um que o conheça. Procure perguntas que só você saberá responder.

Certifique-se também de que o endereço de email e número de telefone registrados para a recuperação de senha estejam sempre atualizados.

esqueceu senha

Você não está usando autenticação em duas etapas

O sistema de double-factor authentication, ou autenticação em duas etapas, é possivelmente a melhor maneira de proteger suas contas. Infelizmente nem todos os sites suportam seu uso ainda. A boa notícia é que algumas das maiores, como GoogleFacebookTwitterPayPal e Dropbox, já dispõe do recurso, que é gratuito e fácil de usar. Ative-o sempre que possível, conferindo no site do serviço as instruções.

A proteção funciona da seguinte maneira: Após preencher corretamente a sua senha usual, uma segunda senha é pedida. Esta pode ser enviada por SMS para o seu celular ou dada por um aplicativo, da mesma forma que um token de banco. A segunda senha é gerada na hora e é trocada a cada poucos minutos. Desta maneira mesmo que alguém descubra sua senha principal, não conseguirá fazer o login em suas contas sem sua autorização.                                                                                                                                                                             

how-protects-img-2how-works-img-1how-works-img-2


Você não atualiza seus programas

É fundamental manter antivírus e antispywares operando atualizados no seu sistema e com verificações periódicas agendadas. Sistemas operacionais modernos possuem estas funcionalidades integradas, mas em sistemas mais antigos, é uma boa idéia usar programas dedicados à essa função. Pesquise programas que mais se adequam às suas necessidades e veja na internet opiniões de usuários e de críticos especializados.

Pare de ignorar os avisos de “atualização disponível” para seu navegador! Atualize seu browser e plugins, como Flash e Java sempre que sair uma nova versão. As atualizações incluem correções de segurança e funcionalidades melhores para bloquear sites e aplicativos maliciosos. Alguns sites de banco permitem acesso apenas a navegadores atualizados, justamente por contarem com maior segurança.

atualize os programas

Você não prioriza HTTPS

Dê preferência à navegação em redes protegidas por páginas criptografadas em HTTPS. Elas fornecem segurança extra, verificando a autenticidade de sites e dificultando a interceptação de dados. Para saber se a rede oferece esta segurança, confira se “HTTPS” aparece no endereço da página, em substituição ao HTTP. Isto é especialmente importante em páginas de login, de fechamento de compras e preenchimento de formulários.

 https

Você não conhece o modo de navegação anônima

Em computadores de outras pessoas utilize navegação anônima (private browsing). O nome varia um pouco conforme o navegador, pode ser “anônimo”, “privativo” ou outras variações. Mas a função é a mesma: Neste modo o navegador não guarda registros no histórico de buscas, navegação, downloads, cookies ou arquivos temporários. Isto impede que outras pessoas tenham acesso às suas atividades caso utilizem a mesma máquina depois.

 navegação anonima

Você não presta atenção no que está clicando!

Deixamos por último o pecado capital da segurança online. Nossa dica mais óbvia, porém mais ignorada: Não clique sem ler! Este simples hábito é responsável por 99% dos problemas que as pessoas têm com segurança online.

Quando for clicar em um link, confira se o endereço direcionado é compatível com o que você espera. Quando estiver navegando, confira se o endereço que aparece na barra de endereços é, de fato, do site que está aparecendo na sua tela. O golpe mais comum na internet é colocar um link dizendo que vai para um lugar, como por exemplo, seu banco, e te levar para outro, com um vírus ou spyware. Para evitá-lo basta prestar atenção no seu mouse!

Outro golpe comum é oferecer programas gratuitos, como barras de ferramenta e emoticons embutidos em instalações de outros programas. Se você ler as telas de instalação poderá facilmente desmarcar as caixas de propagandas e recursos que você não deseja. Mas ao invés de fazer isto você fica clicando frenéticamente no botão de “continua” e rezando para tudo acabar logo.

Você deve seguir todos as dicas que passamos hoje. Use senhas seguras, não repita senhas em sites diferentes, atualize seus programas. Mas se não prestar atenção nos seus próprios hábitos de navegação, não há quem seja capaz de evitar que tenha problemas com a sua segurança na internet.


Você já conhecia estas dicas? Conhece alguma outra? Compartilhe suas histórias conosco, nos comentários!

 

 

Comentários

Comentários