A Nvidia acaba de anunciar duas novas placas de vídeo a entrarem no mercado nesta terça-feira (29/10/2019): a GeForce GTX 1660 Super é um pequeno upgrade em relação à sua antecessora, enquanto a GeForce GTX 1650 Super oferece 50% a mais de desempenho que na GTX 1650 normal, com núcleos CUDA a mais e RAM mais rápida.
Já a performance da GTX 1660 Super é bem parecida com a GTX 1660 lançada em março: ela tem 1.408 núcleos CUDA com frequência-base de 1.530 MHz que chegam a 1.785 MHz em boost. São 6,6 bilhões de transistores.
A principal diferença está no tipo de memória utilizada: são 6GB na GTX 1660 Super, assim como na antecessora, porém com tecnologia GDDR6 em vez de GDDR5, com uma taxa de dados é de 14Gb/s (em vez de 8 Gb/s).
Isso leva a largura de banda da memória para 336 GB/s (antes 192 GB/s) – é o mesmo valor da RTX 2060. Segundo a Nvidia, a GTX 1660 Super oferece aumento de 10% a 20% no desempenho se comparada à antecessora em jogos como Fortnite e Wolfenstein: Youngblood.

Por sua vez, a GTX 1650 Super é um avanço significativo em relação à GTX 1650 lançada em abril. São 1.280 núcleos CUDA, clock base de 1.530 MHz e boost de 1.725 MHz; a antecessora tem 896 núcleos e frequências menores (1.485 MHz e boost de 1.665 MHz).

Temos aqui 4GB de RAM, assim como na geração anterior, mas ela foi atualizada para a tecnologia GDDR6 com taxa maior de 12 Gb/s. A largura de banda da memória aumentou em 50% para 192 GB/s.
De acordo com a Nvidia, a GTX 1650 Super tem desempenho 50% superior em relação à GTX 1650 padrão: o poder de processamento cresceu para 4,4 teraflops em precisão única no boost, contra 3 teraflops da antecessora. O TDP (máximo de energia dissipada) também subiu para 100 W.
A Nvidia lançou a GeForce GTX 1660 Super nos EUA com preço sugerido de US$ 229; ela chega “em breve” ao Brasil através de fabricantes parceiras. Por sua vez, a GTX 1650 Super será lançada globalmente em 22 de novembro, sem preço definido – rumores dizem que será US$ 179.

Comentários

Comentários