Sabemos que algumas vezes, as atualizações do Windows 10 podem corrigir algumas falhas, porém, criando outras. Não é raro você se deparar com um update que fez o driver do seu dispositivo parar de funcionar corretamente, obrigando-o a reinstalar o mesmo. Isto é claro, em um exemplo sem maiores complicações.

Mas acontece que atualizações de sistema são sempre bem vindas, do ponto de vista de segurança e performance. Afinal, melhorar seu sistema é praticamente essencial para o bom funcionamento do computador.

A grande novidade é que a próxima atualização, 2H19, do Windows 10 vai conseguir identificar o núcleo favorito dos processadores com mais de um núcleo. Isso vai melhorar o uso geral do PC, uma vez que o de destaque será mais requerido pelo sistema, tornando o desempenho geral do equipamento mais rápido.

É importante lembrar que nem todos os núcleos em uma matriz de processador com mais de um núcleo, operam com o mesmo desempenho e/ou especificações.

Tanto os processadores da Intel com Turbo Boost Max 3.0, como os processadores AMD Ryzen, já têm a capacidade de informar ao sistema operacional quais de seus núcleos são melhores que os outros. A própria fabricante faz uma seleção de qual é o melhor na matriz e também, qual tem melhor desempenho. Os núcleos definidos como melhores são chamados de “núcleo favorito”.

No caso de processadores Intel, a otimização adequada dos melhores núcleos do processador com o sistema operacional pode melhorar o desempenho em cargas de trabalho de 1 a 4 segmentos em até 15%, de acordo com a própria marca. No entanto, isso só pode ser feito se o processador ofereça suporte ao Turbo Boost Max 3.0, que atualmente está presente apenas nos modelos com HEDT.

Em função desta característica, a Microsoft desenvolveu o sistema, passando a frente da AMD, e conseguiu identificar detalhes sobre o design multi-CCX e multi-matriz dos processadores “Zen”, utilizando o Windows 10 1903, e os programas de cargas de trabalho.

O resultado disto será processadores com tecnologia multi-core do Zen ainda melhores. Os processadores “Zen” são capazes de relatar seus melhores núcleos por CCX, por matriz e por pacote, e o software Ryzen Master já exibe essas informações.

Apesar disso, o Windows não tinha a capacidade de explorar os núcleos favoritos. Algo que o próximo update vai conseguir fazer.

Comentários

Comentários