Você comprou um smartphone novinho e logo na primeira vez que você o guarda no bolso, a tela sofre um pequeno arranhão. Desesperadamente você tentar limpar a tela, na esperança de que aquele pequeno risco seja apenas uma sujeira. Mas tenho más notícias para você… seu smartphone não possui tela protegida por Gorilla Glass. Apenas aceite e chore!

A coisa mais importante que observo eu quando vou comprar um novo smartphone ou tablet é se o aparelho possui Gorilla Glass. Se esta característica não está presente no aparelho, eu sequer prossigo na observação das demais especificações, mesmo que o hardware seja poderoso e seu preço seja atraente.

Dispositivos móveis foram feitos para serem levados para qualquer lugar. A todo instante estamos manuseando estes dispositivos, checando o e-mail, nossa agenda, contatos profissionais, acessando nossas redes sociais ou apenas se divertindo com um jogo casual.

Além disto, alguns dispositivos são mais do que um aliado no dia-a-dia. Alguns destes possuem um preço bem elevado e são considerados um pequeno “investimento” uma vez que seu valor de mercado não é nada barato. Seria natural que estes dispositivos já viessem de fábrica com uma proteção mínima, certo? Errado!

Nem todo dispositivo possui uma tela protegida. Alguns modelos possuem tela de acrílico, enquanto outros de vidro. Mas ambos são sujeitos a sofrerem pequenos arranhões. O ideal é que todos eles possuíssem algum tipo de tecnologia “anti-risco”.

Um pouco sobre o Gorilla Glass

O Gorilla Glass é um vidro resistente a arranhões, fino, leve e maleável. O mesmo não é indestrutível, mas é consideravelmente resistente a arranhões, mesmo quando o usuário tenta arranhá-lo de propósito com um prego ou mesmo um estilete. Não é necessário comprar películas protetoras nem se preocupar com outros objetos colidindo com a tela. A tela do seu aparelho nunca aranhará.

O primeiro smartphone a utilizar esta tecnologia foi o iPhone da Apple e desde então esta tecnologia é amplamente utilizada por vários outros fabricantes de dispositivos mobile como a Samsung, LG, Motorola.

A  empresa Corning, fabricante do Gorilla Glass, se destacou no mercado quando apresentou uma tecnologia capaz de deixar vidros altamente resistentes e finos para serem utilizados em smartphones. O processo de criação do vidro é semelhante ao dos vidros comuns, mas a principal diferença está em um composto de alumínio, silício e oxigênio, chamado de álcali-aluminosilicato. Esta composição de diversos  elementos, não é encontrada na natureza e sua produção é realizada em laboratório.

O processo de criação do Gorilla Glass exige uma compressão de átomos e o álcali-aluminosilicato permite uma maior compressão dos átomos em um espaço menor, deixando o material rígido mesmo em espessuras mínimas.

O Gorilla Glass ao longo dos anos possui  5 tipos de gerações, sendo o Gorilla Glass 5, cinco vezes mais resistente que o primeiro Gorilla Glass apresentado em 2006.

Gorilla Glass 1

A primeira geração foi fruto de uma parceria entre as empresas Corning e a Apple. Naquela época a Apple precisava de um vidro de 1,3mm de espessura que fosse oleofóbico, criando uma proteção contra marcas de digitais para o primeiro iPhone.

Em 2007, Steve Jobs nos apresentava o primeiro iPhone, com suporte a canetas Stylus e uma superfície da tela resistente à arranhões, com o uso da primeira geração do Gorilla Glass.

Gorilla Glass 2

Anunciado em 2012 a segunda geração do Gorilla Glass é 20% mais fina que a primeira, redução esta de suma importância para os fabricantes da época conseguirem reduzir o tamanho dos smartphones.

A espessura reduzida da segunda geração, permitiu também uma maior sensibilidade ao toque na tela touch, mantendo a resistência da geração anterior.

Alguns modelos da época como o Samsung Galaxy S3, LG Optimus G, Nexus 4, foram produzidos com esta geração.

Gorilla Glass 3

Apresentado na CES 2013, uma das maiores feiras de produtos eletrônicos do mundo, a terceira geração do Gorilla Glass trouxe melhorias significativas.

Com até três vezes mais resistencia à rachaduras em relação à geração anterior, a Corning concentrou seus esforços para diminuir a sensibilidade do vidro à riscos com uma tecnologia que a empresa chamou de Native Damage Resistance.

Os aparelhos mais desejados que embarcaram a tecnologia na época são o Moto G, Moto X e o Samsung Galaxy S4.

Gorilla Glass 4

Muito popular nos dispositivos top de linha de 2014, a quarta geração do Gorilla Glass dava as caras.

Para esta geração, os cientistas não mudaram atributos como espessura ou durabilidade, mas em vez disto, investiram todos os seus esforços para deixar o o Gorilla Glass mais resistente à pequenas quedas.

A Corning realizou uma pesquisa de mercado e constatou que 70% dos danos e avarias em smartphones aconteciam por quedas a menos de 1 metro de altura. Esta é mais ou menos a distância do chão para o nosso bolso ou uma mesa, por exemplo.

Após exaustivos testes e o aperfeiçoamento da tecnologia, foi constatado que o novo Gorilla Glass de quarta geração suportava 80% das quedas em alturas inferiores a 1 metro de altura, que é a altura que costumamos utilizar smartphones.

Alguns exemplos de dispositivos com esta tecnologia foram: Samsung Galaxy S7, ASUS Zenfone Max, Microsoft Lumia 950 XL.

Gorilla Glass 5

Uma vez que a resistência à quedas era muito desejada pelos consumidores, a quinta geração foi projetada para suportar uma altura 1,6 metros.

A tela continua destrutível, é claro. Porém, resiste com sucesso em 80% das vezes em que as alturas de queda eram inferiores a 1,6 metros.

Aparelhos com esta tecnologia incluem o Samsung Galaxy S9, Samsung Galaxy S9+, LGV30, LG V30S ThinQ, OnePlus5, Xperia XZ1.

O seu próximo smatphone, Phablet ou Tablet possui  tecnologia Gorilla Glass?
Seria interessante se preocupar em observar este detalhe e garantir a durabilidade do seu dispositivo, agora que já sabe da sua real importância.

Comentários

Comentários