Você sabia que no mundo corporativo, assim como em pequenas e médias empresas, existe um número considerável de sistemas operacionais de 32 bits ainda em funcionamento? Provavelmente sim, pois constantemente vemos em supermercados, farmácias e outros comércios, antigos e modestos computadores utilizando ainda o bom e velho Windows XP para rodar antigos programas baseados em MS-DOS.

Mas existem motivos para isto, que talvez você ainda desconheça. Em paralelo a este cenário, talvez você tenha também se deparado com o link de algum desenvolvedor de programas e aplicações que oferecia a possibilidade de escolher entre fazer o download de uma versão de 32bits ou de 64 bits, Certo?

Para entender melhor porque estes sistemas ainda são utilizados, precisamos saber quais as principais características e diferenças entre sistemas de 32 bits e 64 bits.

Sistema Operacional

Se pudermos falar de uma maneira simples e direta, o que basicamente muda entre um sistema operacional de 32 bits e um de 64 bits é o fato deste último ser capaz de reconhecer e gerenciar uma maior quantidade de memória (RAM).

Sistemas operacionais de 32 bits conseguem lidar no máximo com 4GB de memória (RAM). Isto significa que, um sistema operacional Microsoft Windows 7 de 32 bits por exemplo, só reconhecerá e deixará disponível 4GB para o sistema, Mesmo que você ocupe os slots de memória com pentes de memória de maior capacidade. Isto é, se você utilizar memórias de 8GB ou 16Gb por exemplo, o sistema funcionará sem problemas, mas somente 4GB estarão identificados e disponíveis no sistema. Os sistemas de 32 bits também funcionam em computadores equipados com processadores de 64 bits sem problemas.

Já os sistemas de 64 bits, conseguem identificar e gerenciar pentes de memória superiores a 4GB, podendo chegar até 192GB, embora poucas Placas-Mãe do mercado suportem mais que 128GB. Uma vez que jogos, programas e aplicações exigem cada vez mais memória, sendo que atualmente 8GB é considerada uma quantidade mínima, sistemas de 64 bits são uma escolha mais do que natural.

Processador

Quando o assunto é 32 bits e 64 bits na escolha de processadores, significa que eles possuem capacidades de tamanho de registro diferentes. O registro de um processador é o local onde ele armazena as informações que ele precisa acessar rapidamente. Essas informações ou dados são números por meio dos quais o processador pode acessar a informação de que precisa.

Como exemplo, um processador de 32 bits processa  um total de 232, ou 4.294.967.295 informações diferentes, que são direcionadas à memória (RAM), onde as informações de que o processador precisa ficam armazenadas. E é exatamente por este motivo que processadores e sistemas de 32 bits só conseguem aproveitar, no máximo, 4GB de RAM, como citado anteriormante.

Processadores de 64 bits, por sua vez, conseguem processar 264, ou 18.446.744.073.709.551.616 informações! Sendo assim conseguem gerenciar muito mais memória (RAM).

Além de ser capaz de gerenciar mais RAM, os processadores de 64 bits também conseguem acessá-la mais rapidamente, aumentando a performance geral do sistema.

Programas, jogos e aplicações

Alguns programas e aplicativos também estão disponíveis em suas versões 32-bits ou 64 bits. Como já dito, os programas desenvolvidos com instruções para operar em processadores e sistemas de 64 bits conseguem acessar mais memória (RAM) disponível, permitindo que realizem tarefas computacionais com maior eficiência e performance.

Entretanto programas e aplicativos em suas versões para 64 bits somente poderão ser instalados em um sistema operacional de 64 bits também, embora programas e aplicativos de 32 bits funcionem em ambas as versões de sistemas operacionais.

Lembra que falamos sobre antigos computadores ainda operando com versões 32 bits de Windows XP no início de nossa matéria? A razão para isto é que, os sistemas operacionais mais atuais de 64 bits não conseguem executar programas e aplicações desenvolvidas originalmente para operar em ambientes MS-DOS. Existe uma quantidade considerável de aplicações que não podem ser migradas para sistemas de 64 bits sem que sejam totalmente reescritas para as linguagens de programação mais recentes.

Esta é a razão de se manter antigos computadores com sistemas de 32 bits ainda em funcionamento, uma vez que executam e atendem perfeitamente os requisitos de programas desenvolvidos para ambiente MS-DOS, com excelente performance, evitando gastos desnecessários com atualização de sistemas e novos computadores.

Conclusão

Se você possui alguma aplicação ou programa essencial para suas atividades, que esteja disponível unicamente em uma versão 32 bits que opere somente em ambiente MS-DOS,  já possuindo um computador antigo, é inevitável o uso de um sistema operacional de 32 bits. Muito provavelmente você se tornará refém deste sistema até que substitua este programa por outro mais atualizado.

Caso contrário, a escolha natural é obter um sistema operacional de 64 bits, com hardware atual e usufruir de todos os recursos que o mesmo pode lhe oferecer, como maior capacidade de processamento e maior gerenciamento de memória (RAM)

A WAZ conta com uma lista completa de sistemas operacionais para as mais variadas necessidades. Já deu uma olhada?
Se não, acesse www.waz.com.br. Lá tem uma série de produtos para quem é fanático por tecnologia.

Comentários

Comentários