A tecnologia não para mesmo de avançar. Se antes um computador de mesa ocupava um espaço enorme, hoje os novos gabinetes compactos e a tecnologia all-in-one deixam a mesa de trabalho cada vez mais limpa e organizada. Com os portáteis, não é diferente: laptops estão ainda mais finos e leves.

Cada vez mais, buscamos inovações tecnológicas que tragam agilidade, produtividade e responsividade para as nossas tarefas diárias. E entre os elementos responsáveis por toda essa velocidade de resposta do computador estão os discos de armazenamento.

Atualmente, os modelos mais usados são o HD e o SSD. Mas você sabe a diferença entre eles? Continue lendo e confira agora as vantagens e desvantagens de cada um!

HD

O disco rígido — popularmente chamado de HD — é um dos principais elementos do computador, pois serve para armazenar todos os seus dados, além do sistema operacional e dos seus arquivos pessoais. Como o próprio nome diz, o disco rígido é composto por discos magnéticos nos quais todos os dados, documentos e programas ficam gravados fisicamente.

Para acessar os arquivos, uma cabeça de leitura faz a busca no disco quando recebe o comando no computador. Embora a tecnologia do HD não seja nova — os primeiros discos rígidos datam dos anos 1960 — esse hardware já passou por muitas atualizações ao longo dos anos, e hoje é muito mais rápido, leve e confiável.

Com a popularização e a evolução dos HDs, é possível encontrar modelos com alta capacidade de armazenamento por preços acessíveis. Portanto, na hora de escolher um HD é importante conferir a velocidade de leitura, que pode chegar até 10.000 rotações por minuto.

SSD

SSD, abreviação para solid state drive, cumpre essencialmente a mesma função do disco rígido: armazenamento de dados do computador. Contudo, essa tecnologia é mais recente e traz algumas novidades. Em primeiro lugar, o SSD é feito em um único bloco, e é baseado em um circuito integrado semicondutor, ao invés de discos de metal. Isso se traduz em mais velocidade no acesso aos dados, programas e arquivos.

O SSD também é conhecido como memória flash e possui o mesmo mecanismo encontrado em pendrives e cartões de memória. Por não possuir partes móveis, o SSD é muito resistente a movimento, quedas e batidas, além de ser mais silencioso, leve e seguro. A velocidade de acesso aos arquivos também é muito superior aos HDs tradicionais.

Portanto, computadores com SSD iniciam em poucos segundos e têm alto desempenho ao executar diversos aplicativos. Outra vantagem é o menor consumo de energia, que resulta em mais tempo de bateria nos computadores portáteis.

Desvantagens de HD e SSD

Diante das vantagens do SSD, a escolha parece óbvia. Porém, por ser uma tecnologia mais recente, os SSDs ainda são mais caros e têm uma capacidade de armazenamento menor do que os HDs convencionais.

Por isso, quem precisa de muito espaço para armazenar arquivos pode precisar recorrer a um HD convencional ou investir em discos externos para complementar o SSD. Já quando ao HD, a principal desvantagem é a fragilidade, uma vez que os discos móveis e a agulha de leitura são mais frágeis a quedas ou batidas, além da velocidade de leitura mais lenta.

Como você pode ver, a escolha entre HD e SSD deve levar em conta a sua necessidade, o tipo de uso do computador e, claro, o orçamento disponível. Se puder gastar um pouco mais, invista no SSD; se você precisa de muito espaço, talvez o HD seja a melhor opção.

E então, gostou do post? Ficou ainda com dúvidas sobre a escolha do disco de armazenamento? Deixe-nos o seu comentário!

Comentários

Comentários