Existem muitas pessoas que sequer cogitam investir em um bom gabinete de computador. Para o senso comum, são apenas cascas que protegem a torre. Entretanto, bons gabinetes customizados podem aumentar o desempenho e a qualidade de sua máquina, facilitar a conservação e manutenção do equipamento e ainda permitir mais opções de conexão de periféricos.

Confira agora neste rápido guia as principais vantagens de se ter um bom gabinete:

Boa ventilação, bom desempenho

A principal característica de um gabinete é melhorar a circulação de ar dentro da torre. Como acontece em qualquer outro aparelho elétrico, os circuitos de computador geram energia e, consequentemente, calor. Já o excesso de calor, por sua vez, prejudica o funcionamento dos circuitos, causando lentidão e, em última instância, pode até mesmo danificar algum componente.

Bons gabinetes são projetados para otimizarem a circulação de ar em seu interior, fazendo com que os circuitos dispersem calor mais facilmente. Designs mais eficientes mantêm um bom espaçamento entre os “slots” — que são os encaixes no circuito da torre onde se conectam periféricos, como a placa-mãe. Quanto melhor o espaçamento, menos chances o seu gabinete terá de superaquecer.

Além disso, cada modelo de gabinete tem um projeto específico para acomodar “coolers”, comportando quantidades diferentes de ventiladores. O ideal é buscar por um gabinete que possua também um bom espaço para instalação de coolers, se possível, mais de um. Há até mesmo modelos que comportam watercoolers, que são ventiladores a base de líquido. Você também irá encontrar, e são de grande valia, gabinetes que possuem membranas filtradoras que diminuem a entrada de poeira e partículas em seu interior.

pic4

Estabilidade e ruído

Se você já se deparou com um gabinete ruidoso, com peças mal encaixadas entre si, você sabe o quanto é irritante e prejudicial ao usuário. E mais: gabinetes mal projetados, que permitem que os componentes internos fiquem virando, acabam gerando mais calor — que, como já explicamos, prejudica o desempenho da máquina e ainda pode danificar os componentes internos.

Para evitar esse tipo de dor de cabeça — e dos ouvidos — procure um modelo de gabinete com boa estabilidade, que tenha um encaixe firme das peças em seus slots, e que suporte coolers sem gerar trepidações.

Facilidade de manutenção

Bons gabinetes são projetados para facilitarem a sua própria manutenção. Modelos bem projetados possuem amplo espaço interno, facilitando o processo de troca de placas e periféricos nos slots.

Há também gabinetes “tool-less”, que não precisam de chaves de fenda ou outras ferramentas para serem abertos. Essa funcionalidade facilita a manutenção da sua máquina.

Gabinete-Vampire-03

Opções de conexão

Cada gabinete tem uma quantidade específica de entradas, como portas USB, eSATA ou conectores HDMI, além de entradas específicas para fones de ouvido, microfone, controladores de jogos ou outros periféricos. A quantidade, disposição e variedade dessas entradas varia significativamente de equipamento para equipamento.

A nossa dica é: antes de adquirir um gabinete, confira se ele possui as entradas que você utiliza.

Design e acabamento

Por último, mas também importante, há uma enorme variedade de designs diferentes de gabinete. Desde os mais futuristas a modelos retrôs e também equipamentos com iluminação LED e diferentes texturas.

Como gosto é algo extremamente pessoal, a nossa dica é buscar por gabinetes com bom acabamento, que não irão descascar ou perder a cor em pouco tempo. Afinal, se você já investiu no funcionamento e no desempenho da sua máquina, nada melhor que possuir um gabinete bem cuidado e com bom visual.

992507_Caixa-Corsair-Graphite-600T-Branca_2

Ainda tem alguma dúvida sobre como escolher um bom gabinete para o seu desktop? Deixe um comentário!

Comentários

Comentários