A adição ou troca do disco rígido é um dos upgrades mais simples de fazer na maioria dos computadores. Além de não ser um componente caro, um novo disco pode trazer melhorias na velocidade, ruído do computador e até na sua temperatura! Acompanhe nosso guia e faça a melhor escolha para a sua máquina:

SSD x HDD

Existem basicamente dois tipos de disco: os HDDs (Hard Disk Drives, frequentemente abreviados apenas como HD) e os SSDs (Solid State Drives – Drives de Estado Sólido). Apesar dos dois servirem exatamente à mesma função, de armazenar e recuperar seus dados, os dois o fazem de maneiras bastante diferentes e servem melhor a diferentes propósitos.

Os SSDs são muito mais rápidos, leves e compactos, porém custam mais caro e tem espaço limitado. Os HDs dispõem de muito mais espaço para seus arquivos e custam menos, porém são menos velozes, gastam mais energia e fazem mais barulho. Uma vantagem dos HDs é que eles podem ser combinados em pares chamados RAID, para aumentar a confiabilidade ou a velocidade do conjunto. Porém é necessário o dobro de espaço físico na máquina e que se comprem dois discos, de preferência idênticos, ao invés de um.

Se você não tem muita certeza se deve escolher um SSD ou HD, recomendamos (link pro post)nosso post sobre isso.

Os SSDs são muito mais rápidos, leves e compactos, porém custam mais caro e tem espaço limitado. Os HDs dispõem de muito mais espaço para seus arquivos e custam menos, porém são menos velozes, gastam mais energia e fazem mais barulho. Uma vantagem dos HDs é que eles podem ser combinados em pares chamados RAID, para aumentar a confiabilidade ou a velocidade do conjunto. Porém é necessário o dobro de espaço físico na máquina e que se comprem dois discos, de preferência idênticos, ao invés de um.

Se você não tem muita certeza se deve escolher um SSD ou HD, recomendamos nosso post sobre isso.

HD-SSD

Escolhendo o HD certo

Se você decidiu pela compra de um HD, é hora de escolher um modelo. O primeiro passo é bastante simples: você usa um desktop ou notebook? Notebooks usam discos de 2,5 polegadas, enquanto para desktops o tamanho padrão é de 3,5 polegadas. Você pode usar um HD de 2,5 no seu desktop, mas um de 3,5 não caberá no seu notebook. Sabendo o tamanho correto, vamos aprender quais são as características que definem o disco:

Interface

É a conexão do HD com a placa mãe. Interfaces diferentes não são compatíveis e possuem formatos diferentes para que não sejam ligadas por engano. A grande chance é que você deverá escolher um HD com interface SATA, que é o padrão mais moderno e comum no mercado. Para máquinas mais antigas pode ser que o padrão seja o chamado IDE. Se você está montando um desktop de altíssimo desempenho ou um servidor, pode ter ouvido falar também no padrão SCSI. Para utilizar discos SCSI é necessária a compra de uma placa especial que fará a interface entre a placa-mãe e o disco. São peças caras porém de altíssimo desempenho. Confira no manual do seu computador qual a sua interface e escolha um HD com uma interface igual.

 Sata03_TN

RPM

É a abreviação de revolutions per minute, ou rotações por minuto. É a medida da velocidade com que os discos magnéticos giram dentro do HD. Maiores velocidades significam que os dados serão localizados mais rapidamente, mas também implica em processos de produção mais precisos e caros. A maioria dos HDs funciona entre 5400 e 7200 rpm, que são bons valores de referência, mas há modelos de 10.000 e até de 15.000 RPM. Eles são entretanto, bem mais caros.

Buffer

Também chamado de disk cache, o buffer é uma memória localizada na placa de circuito do disco, destinada a sua operação interna. Enquanto o HD é um sistema mecânico -o que o torna relativamente lento- a CPU e a RAM do seu computador são sistemas eletrônicos, muito mais velozes. O que o HD faz para acompanhar a velocidade do computador é ir armazenando partes das informações que o computador pede neste buffer, de forma inteligente. Ao invés de recuperar todo o tempo dados no disco físico, que é lento, ele os busca no buffer, que é veloz. Este é um processo automático, no qual o usuário não tem interferência alguma. Quanto maior o buffer, melhor, mas a sua relação com o desempenho do HD não é linear. Quer dizer: um HD com 32 mb de cache não é 2 vezes mais veloz que um com 16. Na verdade, a diferença é relativamente pequena e só será sentida em algumas transferências. Um cache de 8mb ou 16mb é uma boa referência para um modelo moderno.

NCQ

Acrônimo para Native Command Queiuing,ou Comando Nativo de Enfileiramento. É uma tecnologia que permite que o disco otimize a ordem em que executa seus comandos de escrita e leitura. Isto faz com que o disco tenha que se movimentar menos, gerando respostas mais rápidas e menos desgaste físico de suas peças. Para que o NCQ funcione é necessário que tanto o sistema operacional quanto o disco sejam compatíveis e pode requerer também que seja instalado um driver. Ao adquirir um disco com NCQ, confira no manual os passos exatos para fazê-lo no seu modelo, os ganhos no desempenho valem a pena.

Outras considerações

O disco rígido é onde todas as suas fotos, trabalhos, vídeos e demais arquivos serão armazenados. Em caso de falha estes dados podem ser perdidos permanentemente. Dê preferência a marcas conhecidas e confiáveis para evitar dores de cabeça futuras. HDs de boas marcas não custam caro, vêm com garantia e são muito menos suscetíveis a falhas no seu funcionamento que discos “genéricos”. De qualquer forma, faça o backup dos seus dados sempre em um local separado. Se o seu backup estiver no mesmo HD que seu sistema e este falhar, você perderá o backup também.

small_3tb_roundup_all

Com estas informações será fácil escolher o melhor HD para o seu computador. Procure um vendedor de confiança e bom upgrade!


Comentários

Comentários